EQUILÍBRIO EM MOVIMENTO - a arte de centrar-se a partir do coração da comum-unidade

04 a 11 de agosto

Uma de danças circulares e jogos cooperativos. com muito movimento e interação

Sobre o encontro

mindfulnessdanças circulares

SOBRE AS DANÇAS CIRCULARES: Como nos ensina Carl Gustav Jung, o círculo é símbolo da totalidade e age como um modelo organizador da psique.

O que as Danças Circulares propõem, enquanto metodologia, é reunir pessoas em círculo, de mãos dadas, ao redor de um centro comum que, a partir de coreografias repetitivas e intenções compartilhadas, possam aprofundar e aguçar sua PRESENÇA em relação a si mesmos bem como em relação ao grupo.

Ao dançar dessa forma, todo o ser é mobilizado. A mente, para aprender os passos; o corpo, para executá-los; e o coração, para significar a experiência a partir do sentir e transformá-la em inteligência, tanto motora e emocional, quanto relacional, posto que a dança circular é uma prática coletiva. Repetindo os passos uma e outra vez, esse encontro entre corpo físico, emocional e mental, e entre corpos individual e coletivo, vai ficando cada vez mais fácil. Como toda a PRESENÇA está disponível o EQUILÍBRIO EM MOVIMENTO acontece. As danças circulares são catalizadoras de centramento para cada pessoa e para toda a comunidade.

Um outro ponto importante é que dançar assim é um delicioso JOGO COOPERATIVO. Na roda, nos sentimos à vontade para arriscar, amparados pela força e vibração do grupo. O círculo sustenta o indivíduo e desperta a percepção do próprio espaço e do espaço do outro. É lúdico, é leve, inclui desafios que vão do simples ao complexo, proporciona "paz-ciência" e "inter-ação". E no círculo não há quem fique na frente ou atrás, todos se vêem e estão equidistantes do centro: inexiste o estresse de competir para se ter um lugar. Um círculo de dança festeja e estimula a criatividade, a afetuosidade e a generosidade humana.

Com Karina Perpétuo e André Eloy:

Karina Perpétuo é formada em Comunicação Social, tem pós-graduação em Dinâmicas dos Grupos e em Jogos Cooperativos. É focalizadora de danças circulares desde 2001 e é contadora de histórias. Trabalha com metodologias participativas e processos de diálogo para geração de contextos de cooperação e empatia há 12 anos. É sócia-fundadora do Cocriatório, cuja missão é transformar o mundo a partir do encontro. André Eloy acredita no poder do encontro para transformar o mundo em que vivemos. No Cocriatório é catalisador de relações inovadoras, organizando hackathons cívicos, workshops de empreendedorismo e sprints de inovação.

Atualizações (0)

Este encontro ainda não teve atualizações. As novidades chegam aqui primeiro. Os inscritos as recebem por email também.

Recomende, pergunte e construa este encontro:

X